Recanto do Tarumã é exemplo de aplicação das doações do IR

O Lar dos Idosos Recanto do Tarumã está entre as entidades de Curitiba beneficiadas pela destinação de Imposto de Renda, que está em plena campanha para ampliação do número de doadores. Com pouco mais de R$ 700 mil recebidos por meio de recursos destinados ao Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa em 2018, a instituição está investindo na pintura da unidade e em projetos de agricultura urbana cultivada pelos próprios moradores. Além de integrarem o cardápio, as hortas usam o lixo orgânico na adubação, aliviando o serviço de coleta pública de resíduos.

“O dinheiro obtido com o recurso que ficaria para o governo federal permanece em Curitiba e financia projetos locais escolhidos pelos contribuintes e que podem ser visitados por eles”, observa a presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Elenice Malzoni.

Dos 98 moradores do espaço, 85 foram encaminhados pela FAS. Cerca de 70% estavam em situação de rua. Todos são acompanhados por equipes multidisciplinares de médicos, nutricionista, fisioterapeuta, assistente social e psicólogo, além de funcionários de apoio. A equipe tem 90 pessoas, além de voluntários.

Doações chegam e são usadas

Com R$ 514 mil, o Recanto do Tarumã está refazendo a pintura externa e interna da ala dos acolhidos. São cerca de 6 mil metros de construção em processo de revitalização. O segmento hortas recebeu dotação para dois projetos. Foram R$ 180 mil para o de alimentos e R$ 42 mil para o voltado para horta, jardim e estufa.

Além de serem usados na cozinha da unidade e constituírem cerca de 10% dos alimentos consumidos, os vegetais e flores (ornamentais e comestíveis) que os próprios moradores plantam são uma alternativa de terapia ocupacional e fonte de resgate das memórias afetivas relacionadas à alimentação.

Agricultores urbanos

Arcílio Francisco Neto, de 78 anos, dá “graças a Deus” pela oportunidade. Há três anos no local ele explica que foi jardineiro por 18. “É uma coisa muito boa estar em contato com tudo isso de novo”, conta ele, que prefere trabalhar na estufa.

“Para mim é uma terapia”, resume Francisco Bueno de Siqueira, de 64 anos, que já foi pintor, jardineiro e trabalhou na construção civil depois que deixou a antiga Casa do Pequeno Jornaleiro, que abrigava meninos sem família. Antônio Virmond, de 91 anos, prefere a horta. “Posso ficar o dia todo aqui”, diz ele, que trabalhou como vacinador de rebanhos quando morava no interior do Estado.

Os contribuintes interessados em destinar seu imposto a pagar podem fazê-lo por meio do portal da FAS (www.fas.curitiba.pr.gov.br). Bastar pagar por boleto e escolher a entidade e o projeto que deseja ajudar. Empresas podem doar até 1% do lucro real e pessoas físicas até 6%. O dinheiro é depositado no Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, que faz os repasses às entidades e projetos escolhidos pelos doadores.

Fonte: http://fas.curitiba.pr.gov.br

 

Empresas amigas

Doma.ag
Ouro Verde
Nissei
Rede Solidária
Empalux
Skopos
Rafaela Salmon
Vébio
Printit
Lojas Coppel
Globo
Coppel
  • Rua Konrad Adenauer, 576
  • Tarumã CEP: 82.821-020
  • Curitiba/PR
  • 41 3266 3813